As crianças encontram-se em constante aprendizagem, sendo esta conseguida através de atividades livres ou orientadas. “…Os adultos são apoiantes do desenvolvimento e, como tal, o seu objetivo principal é o de encorajar a aprendizagem ativa por parte das crianças.” (Hohmann e Weikart 1995, p.27).

“As interações que as crianças estabelecem entre si – de cooperação, confrontação, busca de consenso – favorecem a manifestação de saberes já adquiridos e a construção de um conhecimento partilhado: símbolos coletivos e soluções comuns.” (Oliveira, 2002, p.142).

As interações criança-criança são ricas em conteúdos e variam em diferentes contextos, em consequência de elementos como o tamanho do grupo, os objetos disponíveis e o tipo de atividade.

Ao se organizar num outro grupo social, a criança encontra um conjunto de atividades de satisfação. Um espaço alargado à socialização, onde pode estar com outras crianças e de interagir em múltiplas situações. Onde brinca livremente, tão necessário para que possa viver, conviver, imaginar, crescer e também aprender.